Skip to content

Escolher, querer, poder, conseguir

28/07/2010

Às vezes é necessário escolher. E eu escolhi querer e não querer. Escolher querer fazer e não querer fazer, vai além de escolher fazer e não fazer: vai ao âmago da ação, em sua motivação primeira. E é lá que se encontram as minhas atuais decisões… Até porque percebi que muitas vezes o que me atravancava não eram tanto as minhas ações, mas as minhas vontades. Não escolhi não ter medo: acima de tudo, escolhi não querer ter medo, seja de enterrar elementos do passado ou de trazer à tona elementos do futuro. Escolhi não querer fugir da tristeza, mas vivê-la da forma mais autêntica quanto for possível para mim; escolhi não querer que ela dure. Escolhi não querer fugir da alegria, mas vivê-la da forma mais autêntica quanto for possível para mim; escolhi querer que ela dure. Escolhi não querer esquecer, pois esquecer poderia fazer com que eu repetisse antigos erros; escolhi querer aprender com eles. Escolhi não querer fingir para sofrer menos, mas pensar em cada coisa em cada instante, para que não haja traumas por uma  consciência que se toma tardiamente. Escolhi querer sofrer tudo o que há para se sofrer, mas da maneira mais correta, para que eu mereça que passe logo. Escolhi não querer fechar as portas, e nem me fechar por trás delas. Escolhi não querer considerar o que foi visto de mim, mas o que pode ser visto de mim; escolhi querer acreditar mais nos meus olhos, do que em outros. Escolhi não querer fingir que eu não estou certa. Escolhi querer ser completa, mais do que completada. Escolhi querer gostar do que eu gosto, querer acreditar no que eu acredito, querer viver o que eu tenho. Escolhi querer que certas coisas morram em mim, para que outras possam renascer; escolhi não querer ter receio disso. Sou re-nata até no nome, por isso posso re-nascer quantas vezes quiser – escolhi querer.

Escolhi querer superar qualquer coisa enfrentando, com coragem – e não do modo mais covarde e mais fácil – , para superar de verdade.

Espero que escolher querer, seja querer; espero que querer, seja poder – e conseguir.

Anúncios
3 Comentários leave one →
  1. 28/07/2010 08:44

    Nossa Rê! Vc realmente estava inspirada! Está lindo! Adorei! Saiba que estou torcendo por vc sempre!

  2. 03/08/2010 04:00

    ‘Espero que escolher querer, seja querer; espero que querer, seja poder – e conseguir.’ – eu também espero, e confio nisso!
    Também escolho quere e, quer saber?, acho que foi minha escolha mais certa em quase quatro anos!

    Eu fiquei chocada quando li a proposta do blog com essa música, desenterrei o-amor-da-minha-vida-aos-quinze-anos! (Mas depois fiquei furiosa com a nota que me deram… mas deixa quieto, arrumar briga com algumas pessoas não vale a pena…)

    Ah, eu fiz com a Betinão (e a Stela também!), mas só lembro de você na Olga! hohoho
    Jura? Que chato… Assim, quando passou a tristeza mesmo, eu fiquei naquela fúria de ‘homens são todos iguais’, mas agora já tá passando e vejo que alguns (ALGUNS!) têm salvação!
    Os que não têm salvação não aguentam uma mulher de verdade, é esse o problema!

    Sério? Ah, eu amo Ana Cristina também, minha IC é sobre ela! =]
    Oun, brigada! Mas eu queria tanto um versinho que fosse… e não sai nada! triste!

    Beeijo

  3. 08/11/2010 11:10

    Nossa Rê!! Lindo!
    Me identifiquei muitoooo… é bem o q passei há uns 2 meses atrás.

    Muitooo bom!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: